HOME

Exposição relata os 150 anos de criação do Registro de Imóveis de Porto Alegre

O Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Luiz Felipe Silveira Difini, participou na quarta-feira (07/12) da abertura da Exposição "Propriedade, Registro e Caminhos". A galeria é alusiva aos 150 anos da criação do primeiro Registro de Imóveis de Porto Alegre, sendo composta por painéis contendo documentos e fotos que tratam da história dos registros na capital do Estado.



A exposição foi organizada pelo Memorial do Judiciário, em parceria com o Registro de Imóveis da 1ª Zona de Porto Alegre, apresentando à população a importância da atividade registral . O Desembargador Difini reiterou a importância deste resgate histórico, relembrando marcos da trajetória deste serviço no Brasil e também no Rio Grande do Sul.


João Pedro Lamana Paiva e esposa Iara, Presidente Maria Beatriz e Dr. Daniel Escalona


A Presidente do Cejus, Maria Beatriz Rodrigues Machado, juntamente com o seu Assessor Jurídico, Dr. Daniel Escalona, participaram do evento.

Encontram-se à disposição do público alguns dos primeiros livros utilizados nos serviços na capital gaúcha e também do Registro de Torrens, uma espécie ainda hoje admitida pela legislação e que permite uma segurança jurídica ainda maior no ato registral.

O Registro de Torrens foi adotado no Brasil em maio de 1890. A ideia pertenceu ao irlandês Robert Richard Torrens, servidor público, político e reformador da legislação sobre titulação de terras da Austrália Meridional.

Além do Desembargador Difini, a exposição também foi aberta pelo Diretor do Foro Central da Comarca de Porto Alegre, Juiz Amadeo Henrique Ramella Butelli, juntamente com o titular do Registro de Imóveis da 1ª. Zona, João Pedro Lamana Paiva. O presidente da AJURIS, Juiz de Direito Gilberto Schäffer, também acompanhou a solenidade, além de outros magistrados.

A mostra está disponível ao público no átrio de entrada do edifício do Foro Central II, situado na rua Manuelito de Ornellas, 50, bairro Praia de Belas, em Porto Alegre.

(Com dados do site do TJRS)