HOME

Desembargadores Carlos Eduardo Zietlow Duro (1° Vice-Presidente), Maria Isabel de Azevedo Souza (2° Vice-Presidente), Luiz Felipe Silveira Difini (Presidente), Paulo Roberto Lessa Franz (3° Vice-Presidente) e Iris Helena Medeiros Nogueira (Corregedora-Geral da Justiça) vão comandar a Justiça Estadual até 2018. (Foto: Eduardo Nichele - Imprensa TJ)

Eleita nova Administração do
Tribunal de Justiça - RS.

O Desembargador Luiz Felipe Silveira Difini é o novo Presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS). A sessão eleitoral desta segunda-feira (14/12/2015) durou pouco mais de 40 minutos, contando com a presença de 136 Desembargadores que compõem o Tribunal Pleno do TJ. Exatamente às 14h59min, o Desembargador José Aquino Flôres de Camargo anunciou o nome do seu sucessor. Eleito com 95 votos, o Desembargador Difini administrará a Corte gaúcha no biênio 2016-2018, ao lado dos Desembargadores Carlos Eduardo Zietlow Duro (1° Vice-Presidente), Maria Isabel de Azevedo Souza (2° Vice-Presidente), Paulo Roberto Lessa Franz (3° Vice-Presidente) e Iris Helena Medeiros Nogueira (Corregedora-Geral da Justiça).

Também concorreu ao pleito o Desembargador Guinther Spode, que recebeu 39 votos. Ainda, foram registrados 1 voto para o Desembargador Bayard Ney de Freitas Barcellos e 1 voto nulo.

De forma inédita, duas mulheres irão compor, juntas, a Administração do TJRS. Também será a primeira vez que as funções de 2ª Vice-Presidente e Corregedora-Geral da Justiça serão exercidas por Desembargadoras.

A posse da nova Administração ocorrerá no dia 1° de fevereiro de 2016.

Votação
O pleito teve início às 14h15min, no Plenário Ministro Pedro Soares Muñoz, no 13° andar do prédio-sede do Judiciário gaúcho, e foi conduzido pelo Presidente do TJRS. Ao todo, quatro urnas oriundas do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RS) foram instaladas no Plenário para votação.

A nominata com foto dos 136 Desembargadores, classificados por número de antiguidade, foi exibida no vídeo wall (telão) do Plenário. O Presidente Aquino chamou, um a um, para se dirigir à urna. A votação é individual e secreta e a eleição se deu cargo por cargo. O primeiro escolhido foi o Presidente do TJ, seguido dos três Vice-Presidentes e do Corregedor-Geral da Justiça.

Encerrada a votação às 14h52min, a apuração dos votos ocorreu em computador isolado da rede do TJ. O relatório impresso com os resultados foi repassado ao Presidente do Tribunal, que fez a homologação do pleito e a divulgação da apuração dos votos.

Fonte:
imprensa@tj.rs.gov.br
Texto: Janine Souza