HOME


Oposição barra a votação da PL 148 que altera dispensa de servidor para mandato em associação classista

A oposição conseguiu barrar nesta terça-feira (10/10/2017) a votação do PL 148/2017, encaminhado pelo governo José Ivo Sartori (PMDB) à Assembleia Legislativa, alterando a lei que trata da dispensa de servidores públicos para o exercício de mandato eletivo em entidade sindical ou associação de classe.

O CEJUS, pela sua Vice-Presidente Jusselaine Gomes Porto, participando de todos os eventos da política associativa, desde a manhã de terça-feira esteve presente na Assembleia Legislativa, acompanhando a tramitação da votação iniciada com a reunião das lideranças partidárias.

A base do governo foi otimista para a sessão, contabilizando o apoio de integrantes da bancada do PTB que, até então, não tinham manifestado apoio explícito ao projeto. Na abertura da sessão, no saguão que dá entrada para o plenário da Assembleia, a maioria das previsões e palpites apostava em uma retirada do quórum para evitar a votação do projeto, que requer maioria simples para ser votado. Com a notícia do apoio do PTB, a base do governo passou a trabalhar pela aprovação do projeto ainda na sessão desta terça, o que quase aconteceu.

O primeira pedido de verificação de quórum fracassou por um voto, para a apreensão dos servidores que lotavam o espaço destinado a eles nas galerias. São necessários pelo menos 27 deputados presentes do plenário para que um projeto possa ir à deliberação e votação. A oposição não desistiu da estratégia e, no terceiro pedido de verificação de quórum, teve êxito quando foi registrada a presença de 26 deputados. A suspensão da votação foi acompanhado por uma explosão de alegria dos servidores nas galerias.

A Presidente Maria Beatriz Rodrigues Machado, do CEJUS, que vive a apreensão da classe com os limites propostos pela PL 148, destacou o espírito de liderança de Jusselaine na união dos servidores em defesa dos direitos de representatividade.