HOME

Presidente Difini e Desembargador Giorgis abriram oficialmente as exposições

Duas exposições do Memorial do Judiciário se integram na Semana Nacional de Museus

A convite da Direção do Memorial do Judiciário, A Presidente do Cejus Maria Beatriz Rodrigues Machado, acompanhada pela Vice-Presidente Jusselaine Gomes Porto e a Diretora-Financeira Kátia Conceição Aguiar participaram da inauguração das exposições “Minhas Memórias, Nossa História” e “Casando em um Palácio”, abertas na tarde desta quarta-feira (17/05/2017). O evento, realizado no andar térreo do Palácio da Justiça, faz parte da Semana Nacional de Museus.


Diretora-Financeira Kátia, Presidente Maria Beatriz e Vice-Presidente Jusselaine

A solenidade contou com a presença do Presidente do TJRS, Desembargador Luiz Felipe Silveira Difini. Em sua manifestação, o Magistrado destacou que “a iniciativa pretende resgatar, através de imagens e documentos ligados à história do Judiciário, a evolução das relações de família durante o século XX“, acrescentando o importante papel do Memorial do Judiciário no que se refere à preservação do acervo que compõe ambas as exposições.


Questionado pela imprensa a respeito da evolução atual da sociedade, o Presidente afirmou que “a grande modificação social do século XXI foi o rearranjo das relações existentes no âmbito familiar, que continuam marcantes no cotidiano, porém sendo redesenhadas em figurinos diferentes da época, por exemplo, dos nossos pais”, disse ele.

O Diretor do Memorial do Judiciário do RS, Desembargador aposentado José Carlos Teixeira Giorgis, em seu discurso, salientou que “o Tribunal de Justiça é reconhecido por seu pioneirismo e vanguarda nas decisões que envolvem direito de família”. Conforme o dirigente, a exposição “Minhas Memórias, Nossa História“, situada no andar térreo do Palácio da Justiça, aborda a trajetória das famílias no Rio Grande do Sul e no Brasil sob as visões sociocultural, legal e jurídica em mais de dois séculos de história.

A respeito da mostra “Casando em um Palácio”, situada no mezanino do térreo do prédio, ele informou que a iniciativa retrata a história da Galeria dos Casamentos, onde já foram celebrados mais de quatro mil uniões durante as décadas de 60 e 70 e aonde hoje se realizam os casamentos coletivos (o próximo ocorrerá em 28 de junho).